sábado, 11 de outubro de 2008

Pequeno Dicionário de Palavras ao Vento - Adriana Falcão

Agonia - Quando o maestro que rege você se perde completamente.

Aquarela - Todos os quadros que não foram pintados ainda.

Aquário - Prisão de peixe que tem como desculpa ser vitrine.

Autocrítica - Quando se tira a vaidade do caminho para se enxergar melhor por dentro.

Autoridade - Gente vestida de importante, com cara de importante e jeito de importante, que pretende dizer e fazer o que é importante, mesmo que ninguém se importe com aquilo.

Azar - Desculpa que bota no destino a culpa daquilo que atrapalha a gente.

Bajulação - Frase com elogio demais que antecede outra que vai pedir alguma coisa em troca.

Balé - Quando corpo é lápis, espaço é papel e música é motivo.

Basta - Demonstração que, dependendo da entonação da pessoa, prova que agora ela encheu o saco e acabou-se.

Belo - Tudo que faz os olhos pensarem que são coração.

Bondade - Aquilo que sai do coração quando a torneira está aberta.

Cabisbaixo - Quando o chão é a única coisa que não incomoda a pessoa.

Calendário - Onde moram os dias.

Calma - Quando as agonias dormem profundamente dentro da gente.

Contradição - Quando se diz (ou se faz) uma coisa e o seu oposto como se as coisas e seus opostos fossem amigos de infância.

Demora - Quando o tempo emperra na impaciência da gente.

Dor - Tudo que dá vontade de dizer "ai" lá de dentro do peito, seja topada, perda, cascudo ou abandono.

Eclipse - Quando um astro acorda mais amostrado aquele dia e se mete na frente dos outros.

Educação - Português, matemática, ciências, geografia, história e, principalmente, gentileza.

Efêmero - Quando o eterno passa logo.

Eita - Comentário que escapa da boca atraído por alguma surpresa solta por aí.

Fidelidade - Um trato que você faz com você mesmo de cumprir os tratos que você fez com os outros.

Garantia - Quando alguém coloca uma certeza em algum lugar do futuro.

Gargalhada - Cascata de riso sem barragem.

Gene - Negocinho mínimo que determina para o resto da vida se a pessoa vai gostar de se olhar no espelho ou não.

Gente - Carne, osso, alma e sentimento, tudo isso ao mesmo tempo.

Gíria - Palavra formada de letras, como todas as outras, mas que é mais moderninha, dependendo da data.

Graça - Tudo que é dado e recebido com sorriso.

Grade - Que serve para prender todo mundo, uns dentro, outros fora.

Guerra - Onde gente ou é assassino ou é barata, como se isso fosse coisa bastante corriqueira.

Gula - Quando chocolate é mais importante que espelho.

Harmonia - Quando os olhos, os ouvidos, a boca e o coração sorriem ao mesmo tempo.

Homem - Bípede que tem a sorte, ou o azar, de se apaixonar perdidamente.

Honestidade - Qualidade de quem faz questão de ser digno de si próprio.

Horizonte - Linha que serve para evitar que o céu e o mar se misturem.

Ignorância - A sala de espera do conhecimento.

Imaginação - Todo filme que passa na cabeça da gente.

Impasse - Muro que se coloca entre você e a decisão, talvez só para ver até onde vai a sua vontade.

Ingenuidade - Quando o saber ainda está nu.

Intuição - Aviso que não avisa que vai avisar e vem sem certificado de garantia.

Invenção - Todo filhote de toda cabeça.

Jamais - Um "nunca mais" meio irritado.

Janela - Por onde entra tudo que é lá fora.

Jegue - Jumento que diria oxente, se jumento falasse.

Joaninha - Bichinho que deve ter nascido num dia em que a Criação estava especialmente bem humorada.

Lá - Onde a gente fica pensando se está melhor ou pior do que aqui.

Laço - Espécie de nó que quando é visível, enfeita, e quando é invisível, estreita.

Lacuna - Um nada que era para ser alguma coisa.

Lágrima - Sumo que sai pelos olhos quando se espreme um coração.

Lantejoula - O que a mulher veste quando pretende ser Lua naquela noite.

Lealdade - Qualidade de cachorro que nem todas as pessoas têm.

Lépido - Alguém que, por causa de uma alegria bem alegre, se sentiu coelho de repente.

Lógica - Quando pensamento é detetive.

Lucidez - Quando o pensamento não está fora de foco.

Mania - Atitude que pensa que é eco.

Medo - Sentimento anterior ao ato de enfrentar ou fugir que acomete tanto corajosos quanto covardes.

Melancolia - Valsa triste que toca dentro da gente de repente.

Metamorfose - Uma possibilidade borboleta que habita o mundo todo.

Nem - Quando sequer a última esperança deu as caras.

Nervosismo - Tempestade particular que revira tudo dentro da pessoa.

Nostalgia - Quando a alma da gente visita um sentimento passado. Ou será quando um sentimento passado visita a alma da gente?

Obrigação - Coisa que não deixa você sair assobiando por aí, sei lá para onde.

Ofensa - Quando a palavra é boa de mira e acerta exatamente na ferida.

Oportunidade - O que faz você se sentir gênio quando aproveita e cretino quando perde.

Ousadia - Quando o coração diz para a coragem "vá" e a coragem vai mesmo.

Ozônio - Camada que está virando peneira.

Página - Cada uma das pétalas de um livro.

Pai - Filho que cresceu de repente e quando vê já tem seu próprio filho.

Paquera - Quando, para corações mandarem recados, olhos viram pombo-correio.

Paranóia - Pensamento que gosta de ser carrapato.

Pecado - Algo que os homens inventaram e então inventaram que foi Deus que inventou.

Pensamento - Monólogo silencioso que não deixa a cabeça da gente em paz nem um minuto.

Percepção - Tudo que desperta o coração do cérebro.

Privilégio - Quando alguém é escolhido por motivo alheio a uni duni tê.

Procuração - Instrumento que serve para uma pessoa emprestar os seus sins e os seus nãos para uma outra.

Rancor - Quando o fundo do coração não consegue dizer "deixa pra lá".

Recém - Que acabou de virar agora.

Remorso - Quando a culpa fica gaguejando no coração da gente.

Resmungo - Queixa sílaba que escapole.

Resumir - Ato de desenfeitar o que é essencial.

Sacrifício - O que você deixa de fazer por você para fazer por alguém e divulgar depois.

Sério - Que dá vontade de rir, mas é proibido.

Silêncio - Quando os ruídos estão sem assunto.

Só - Você com uma porção de vocês em volta.

Suspiro - Gemido produzido por ser vivo quando sobra felicidade ou tristeza do lado de dentro dele.

Talvez - Resposta pior do que o "não", uma vez que ainda deixa, meio bamba, uma esperança.

Tédio - Um nada por dentro que não deixa ver nada lá fora.

Teoria - Explicação que a cabeça inventa para a boca não se sentir menos importante do que os olhos.

Teste - Simulação de ignorância só para verificar o conhecimento do próximo.

Testemunha - Quem, por sorte ou por azar, não estava em outro lugar.

Timidez - Guarita estrategicamente colocada entre você e os outros.

Tolerância - O tamanho do elástico da paciência das pessoas.

Trauma - Quando a gente não quer deixar para lá o que já ficou para lá.

Umbigo - Por onde mãe começa a fazer tudo pelo filho aproveitando a oportunidade dele ainda estar dentro dela.

Universo - Um só verso que contém toda a poesia deste mundo.

Urgente - Que não dá tempo de fazer xixi primeiro.

Vagabundo - Quem tem todo tempo do mundo para errar por aí, o que não quer dizer absolutamente que um errante não acerte.

Velhice - A conclusão mais feliz a que uma história pode chegar.

Verbo - A primeira coisa que Deus fez, e em seguida, como para cada palavra tinha que ter uma coisa, Ele teve que fazer uma porção de coisas, para ficar uma coisa para cada palavra.

Verdade - Aquilo em que você acredita, mesmo que eu acredite no contrário.

Vírgula - A respiração da idéia.

Zig-zag - O menor caminho entre dois bêbados.

Zoológico - Onde bicho é como se fosse quadro na parede.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget